Segundo novo cronograma, empresários estarão obrigados a prestar informações a partir de janeiro

As micro e pequenas empresas optantes do Simples Nacional, com
faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, ganharam um prazo maior para
aderirem ao Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais,
Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial).

Na última sexta-feira (5), foi publicado no Diário Oficial da União um novo
cronograma de adesão, pelo qual essas empresas só estarão obrigadas a
prestar informações a partir de janeiro de 2019.

O eSocial é uma plataforma que unifica eletronicamente as informações que
as empresas têm de prestar ao fisco sobre seus empregados e substituirá até
15 processos diferentes de prestação de informações ao governo, como o
Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e o Rais (Relação
Anual de Informações Sociais).

O prazo para micro e pequenas empresas aderirem ao eSocial, que se
encerraria inicialmente em julho, havia sido prorrogado para novembro
A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São
Paulo (Fecomercio SP) havia solicitado ao governo federal uma prorrogação
do prazo. Em nota, a Federação afirmou que o eSocial facilitará a fiscalização
do governo, mas exige grande mudança na rotina das empresas.

Para empresas pequenas, adaptar-se é mais difícil devido à ausência de
profissionais que possam se dedicar especificamente ao eSocial e à limitação
de recursos para investir em tecnologia que facilite a organização e o envio
das informações.

Fonte: Folha UOL