Em atrito aqui e acolá com Rodrigo Maia, o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, disse, em visita à sede da Receita em São Paulo, na sexta-feira (5), que a reforma tributária “dificilmente sai”, pois “mexe com estados e municípios”. A reforma é uma das prioridades de Maia.

Entre os auditores da Receita, a visão é de que antes deve haver o bloqueio do Refis, o programa do governo de refinanciamento de débitos tributários; a punição a sonegadores, que faz parte do projeto anticrime do ministro da Justiça Sergio Moro; o corte de benefícios fiscais; um pacto pela simplificação tributária; e o enxugamento do contencioso administrativo.
Fonte: Época