As fiscalizações do Ministério do Trabalho contra a sonegação do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da Contribuição Social (CS) no primeiro semestre resultaram em mais de R$ 2,4 bilhões em notificações e recolhimentos.

As ações atingiram 20,4 mil estabelecimentos em todo o País, informou o Ministério do Trabalho ontem (27).

O resultado do primeiro semestre de 2018 é 4,3% superior ao do mesmo período do ano passado e 30,8% maior quando comparado com os primeiros seis meses de 2016. “Muitos dos débitos são dívidas de até 30 anos”, afirmou o chefe da Divisão de Fiscalização do FGTS, Jefferson Toledo, em nota.

Segundo o ministério, os fiscais emitiram 9,4 mil notificações de dívidas de FGTS e CS que beneficiaram aproximadamente 1,1 milhão de trabalhadores brasileiros.

Parte dos R$ 2,4 bilhões é recolhida no ato da fiscalização, parte será cobrada pela Caixa Econômica Federal e outra pela Procuradoria da Fazenda Nacional./Agência Brasil
Fonte: DCI