Confiança dos serviços atinge maior nível desde dezembro de 2014

599

Por G1 – 29/09/2017

A alta da confiança atingiu 11 das 13 principais atividades pesquisadas e foi determinada pela melhora tanto da situação atual quanto das expectativas para os meses seguintes.

O índice que mede a confiança dos serviços avançou 2,4 pontos em setembro, para 85,6 pontos, o maior nível desde dezembro de 2014, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

“A boa notícia é que, ao longo do terceiro trimestre, as avaliações empresariais sobre a situação corrente e a dos próximos meses mantiveram um perfil equilibrado. Nos meses anteriores, eram as expectativas que vinham ancorando a melhora da confiança. Assim, é possível que a reação na atividade real do setor ganhe um impulso mais claro nos próximos meses”, avalia Silvio Sales, consultor da FGV IBRE.

A alta da confiança atingiu 11 das 13 principais atividades pesquisadas e foi determinada pela melhora tanto da situação atual quanto das expectativas para os meses seguintes. O Índice da Situação Atual avançou 3,2 pontos e o Índice de Expectativas, 1,6 ponto.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada retornou ao mínimo histórico registrado em junho passado, de 81,5%.

Contratações devem aumentar

O indicador de emprego previsto para os próximos três meses cresceu 2,1 pontos em setembro, alcançando a marca dos 99,0 pontos. O saldo entre opções de contratação e de corte de postos de trabalho nos próximos três meses está com tendência de recuperação, mesmo que se mantenha no campo negativo, segundo a FGV. “Isso sugere que o ciclo de redução no total de pessoas empregadas formalmente no setor estaria chegando ao fim”, informou.

Além de apresentar o maior valor adicionado na economia brasileira, o setor de serviços é também o que mais emprega no país.