A terceirização é o processo pelo qual uma instituição contrata outra empresa para prestar um determinado serviço, uma prática que vem crescendo a cada ano. Dados do IBGE indicam que 22% dos trabalhadores formais no Brasil são terceirizados.
Com a terceirização é criado um cenário de otimização de resultados, pois sobra mais tempo para a empresa se dedicar às atividades mais importantes, elaborando estratégias competitivas, que têm como principal objetivo o aumento da produtividade.
Um dos principais benefícios está ligado diretamente ao setor de Recursos Humanos, se não há necessidade de contratar um profissional, elimina-se os gastos empregatícios. Também é válido destacar que, ao terceirizar um serviço, o empreendedor paga somente pela atividade prestada e, consequentemente, transforma custos fixos em custos variáveis, o que otimiza o fluxo de caixa.
Além disso, a empresa de terceirização tem a expertise na sua área de atuação com um know-how diferenciado e conhecimentos técnicos específicos. O resultado é a especialização, ou seja, profissionais altamente capacitados para executar as tarefas com eficiência, qualidade e excelência.
A diminuição dos riscos jurídicos é outro fator de destaque. Mas deve-se dar atenção a alguns pontos, como verificar se a empresa é idônea no mercado e como é o cumprimento das obrigações trabalhistas junto aos colaboradores. Se a empresa terceirizada dá a devida importância a esses quesitos, dificilmente trará riscos para a contratante.
Terceirizar também é sinônimo de aumento na produtividade. Isso porque ela garante a presença dos colaboradores na empresa todos os dias, ou seja, não existem faltas. Assim, mesmo que o colaborador seja afastado do trabalho por licença-médica ou licença-maternidade, imediatamente é escalado um novo colaborador para o cumprimento normal das atividades.
Fonte: exame